Histórias Impuras

De Noélia Ribeiro, musicado por Marina Andrade

 

Quero ser personagem
Do seu caderno de histórias impuras
Fazer o que eles fazem
Abrir e fechar pernas e boca
Em banheiro, carros, ruas
Quero não ter censura
Viver essa vida louca
De mulher plebeia
Saída de sua crença
De suas ideias

Quero ser personagem principal
Do seu conto
Do seu poema
Pode até ser um homem
Indecente e carnal
Não tem problema

Quero entrar na sua trama
De quatro, em pé, no chão, na cama
Etcetera e tal
Pra todo mundo ler
Desde o início
Até o ponto final
Até o ponto G
 

(para Ágata Benício)

Deixe um comentário

Arquivado em Fora de série

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s